Conheça o CATIVA (Coletivo Ativista Animalista). Veganismo na periferia

Conheça o CATIVA (Coletivo Ativista Animalista). Veganismo na periferia

CATIVA 20170827_112937

O ativismo da causa animal tem se dedicado a conscientizar as pessoas sobre o sofrimento envolvido na indústria da carne e derivados de animais. Porém este ativismo se limita ao mesmo lugar, a avenida Paulista e seu entorno.  Apesar de estratégico por ser um local de grade movimento e abrigar a grande maioria dos restaurantes e lanchonetes veganas da cidade de São Paulo, a libertação animal precisa de ações mais agressivas e abrangentes.

     A periferia abriga grandes centros comerciais e muita das pessoas que vivem na lá não costuma ir para o centro, assim uma ação de conscientização feita na Av Paulista dificilmente irá atingir alguém que mora nas regiões afastadas do centro.

     O CATIVA surgiu a partir da ideia que devemos estar onde as pessoas estiverem, qualquer concentração de pessoas é um bom local para ativismo vegano. Por isso decidimos que as ações do coletivo irão se focar nas periferias onde ninguém tem interesse de ir e onde mais se precisa fazer ser ouvida a voz dos animais. É na periferia onde mais ocorre a reprodução descontrolada de cães e gatos, atropelamento, maus tratos e uma série de coisas que só acontece por falta de consciência, o CATIVA pretende agir nestas questões.

     O Coletivo é formado por dissidentes de outros coletivos de ativismo que abandonaram o grupo por questões de divergência. Os membros do CATIVA seguem a ideologia libertária sem hierarquia ou liderança e lutam não somente pela libertação animal, mas pelo fim de todas as formas de preconceitos e discriminação seja contra animais ou humanos.

     Nossa primeira ação aconteceu na Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra mais conhecida como Praça do Forró em São Miguel Paulista, Zona Leste, debaixo de uma chuva fina e intermitente os quatro ativistas fizeram um trabalho notável, apesar de todos os fatores contra, a recepção foi grande, muita gente parou para conversar, ouvir e tirar dúvidas. Mais de 500 panfletos foram distribuídos junto com DVDs do projeto “Paz e Amor aos Animais”, três banners cedidos pelo Coletivo Vozes em Luto ajudou a chamar a atenção das pessoas que passavam.

     Esta primeira ação nos trouxe a certeza que estamos no caminho certo, que é só questão de tempo e insistência para fixar a causa animal em definitivo em todos os cantos da cidade.

Nota Vozes em Luto : Apoiamos e difundimos o trabalho realizado por coletivos abolicionistas, é necessário que o veganismo, antiespecismo e abolicionismo sejam levados para as periferias, com ética, respeito, e uma linguagem popular, saindo do mainstream elitista propagado por Ongs bem estaristas e palestrantes de capitais.

Anúncios

CATIVA realiza intervenção urbana pelo veganismo nas periferias

CATIVA realiza intervenção urbana pelo veganismo nas periferias

IMG-20170910-WA0036

O CATIVA (Coletivo Ativista Animalista) realizou uma intervenção urbana em prol dos animais e veganismo na periferia de Suzano, em São Paulo.

O CATIVA tem como principal foco a difusão do veganismo, antiespecismo e abolição animal pelas periferias da cidade. Um fato comprovado pelos ativistas é que as periferias, tão esquecidas pela grande mídia e ativistas do centro da cidade, tem uma grande gama de questões sobre os temas de defesa animal, e o CATIVA surge para mostrar que o veganismo não é algo elitista, e assim acessível a todos.

IMG-20170910-WA0038IMG-20170910-WA0040

Vozes em Luto leva para as ruas de Suzano os curtas VOCÊ TEM ESCOLHA e O QUE TE FAZ PENSAR do Movimento NÃO MATE

Vozes em Luto leva para as ruas de Suzano os curtas VOCÊ TEM ESCOLHA e O QUE TE FAZ PENSAR do Movimento NÃO MATE

IMG_20170909_222555_321

O Coletivo Antiespecista Vozes em Luto esteve no último sábado (09/09/17) na cidade de Suzano/SP com seu manifesto mensal Urbanos, levando ao conhecimento público um compliado de vídeos, incluindo os curta-metragens VOCÊ TEM ESCOLHA e O QUE TE FAZ PENSAR do  Movimento NÃO MATE 

Veja tudo sobre o Japan Dolphins Day 2017 – São Paulo/Brasil, realizado neste dia 1° de Setembro

Veja tudo sobre o Japan Dolphins Day 2017 – São Paulo/Brasil, realizado neste dia 1° de Setembro

IMG_20170901_214419_248

Ativistas dos grupos Vozes em Luto e VIVA realizaram a manifestação contra a matança de golfinhos na baía de Taiji/Japão, nesta sexta-feira (01/09) em frente ao Consulado Geral do Japão, em São Paulo.

IMG_20170901_214227_198
O Manifesto faz parte do rally mundial contra Taiji, idealizado pela Ric O’Barry’s Dolphin Project, o manifesto se iniciou com uma marcha que partiu da Avenida Paulista e se encerrou na porta do consulado.
Os ativistas foram recebidos pelo consul geral do Japão, com uma tradutora ao lado, e um documento em nome dos golfinhos foi entregue em mãos no consulado.

Convocação ativista para o rally mundial contra a matança de golfinhos em Taiji

Convocação ativista para o rally mundial contra a matança de golfinhos em Taiji

21106637_866664376823505_6276757257686236308_n

“MARCHA PELOS GOLFINHOS” 
Todos os anos, durante seis meses, de setembro a março, a caça brutal de golfinhos em Taiji se repete. Cerca de 2 mil golfinhos são capturados, muitos são vendidos para aquários, e a maioria é morta cruelmente. 
VAMOS MOSTRAR PARA O JAPÃO QUE NÃO SUPORTAMOS ISSO! 
STOP TAIJI! Japão Pare! Japão Stop !

Esse protesto é contra a matança em Taiji que é realizada por um PEQUENO grupo de “pescadores” com apoio do governo.

Dia 1 de setembro às 9 h em São Paulo, no MASP
Venha de branco / vermelho! 

Japan Dolphins Day – São Paulo/Brazil

A Marcha pelos Golfinhos está programada para se iniciar as 09:00hs nesta sexta-feira a partir do Vão Livre do Masp em São Paulo, com término no Consulado Geral do Japão.

O rally mundial é idealizado pela Ric O’Barry’s Dolphin Project e em São Paulo terá a representação dos grupos Vozes em Luto e VIVA Baleias, Golfinhos e cia 

A.L.F. ( Frente de Libertação Animal) realiza ação direta contra abatedouro de porcos em Suzano/SP

A.L.F. ( Frente de Libertação Animal) realiza ação direta contra abatedouro de porcos em Suzano/SP

WhatsApp Image 2017-08-26 at 23.59.16 (2)

Ativistas da ALF estiveram na madrugada do último dia 26 de Agosto na cidade de Suzano em São Paulo. Os ativistas deixaram uma mensagem de repúdio no abatedouro que mata 700 suínos por dia. Nenhuma declaração foi dado pelos donos de Auschwitz

Vozes em Luto – 2 ANOS DE RESISTÊNCIA ABOLICIONISTA

Vozes em Luto – 2 ANOS DE RESISTÊNCIA ABOLICIONISTA

Desenho sem título (19)

No dia 1° de Setembro o Coletivo Vozes em Luto completa 2 anos de luta, e nestes 2 anos muitos ativistas passaram, com pouca ou muita relevância, em ações de conscientização, ações direta de repúdio, intervenções urbanas, performances e afins.
O Vozes em Luto veio a partir da idéia de uma comunidade que criamos chamada Frente Defesa Animal, comunidade esta que esteve em atos como contra Taiji no Consulado Geral do Japão em 2014 e nas manifestações contra o Aquário de São Paulo em 2015.
Em Julho de 2015 eu e uma amiga ativista da Espanha (já entre as nuvens) pensamos em mudar o nome da página, tornando possível um grupo realmente ativista, nas ruas, batendo de frente contra a exploração animal.
Assim em Setembro de 2015 nascia o Vozes em Luto, um coletivo totalmente independente, com auto gestão, material próprio e muita força, foco, fé e foda-se.
Hoje o coletivo tem uma infra estrutura pequena mas viavel, e jamais nos calamos ou abaixamos a cabeça perante os exploradores, sejam os assassinos diretos ou as falsas ongs bem estaristas, ou até mesmo os oportunistas que tentaram ao longo do tempo usar o Vozes como escada.
Sempre apoiamos e apoiaremos ongs abolicionistas e grupos/ativistas independentes, assim como a união com ética, transparência e de visão aberta.
Em nome do coletivo, agradecemos á todos pelo apoio e luta nestes 2 anos de “vamos tocar o foda-se”.
SOMOS A ÚLTIMA LINHA DA RESISTÊNCIA ABOLICIONISTA (TODOS OS ATIVISTAS PRÓ ATIVOS)
SOMOS VOZES EM LUTO!!!

Coletivos se unem em manifesto nacional contra o abate de jumentos em Amargosa/Bahia

Coletivos se unem em manifesto nacional contra o abate de jumentos em Amargosa/Bahia

Grupos abolicionistas pelos direitos animais se unem para lutar contra o massacre de jumentos em Amargosa/Bahia e outras regiões do nordeste do país.

20800094_1549809278418670_7664957246468316770_n

A união dos grupos 269life Nordeste, 269life Minas Gerais, DxE Rio de Janeiro, DxE São Paulo, Save Movement São Paulo, Save Movement Rio de Janeiro e Vozes em Luto será em todas as frentes, manifestações programadas pelos estados brasileiros, além de uma carta entregue ás secretarias de agricultura e ao Ministro da Agricultura, e uma ação judicial já começam a serem viabilizadas.

O manifesto unificado surgiu a partir da idéia do coordenador do grupo DxE RJ, e a partir deste momento os ativistas focados vem trabalhando em cima de mais um absurdo no Brasil.

Rio de Janeiro : https://www.facebook.com/events/1421123101304715/

Recife : https://www.facebook.com/events/348605285578502/

Minas Gerais : https://www.facebook.com/events/1941827092760263/

SOMOS A VOZ DOS SEM VOZES, SOMOS A RESISTÊNCIA

Desenho sem título (1)

 

Ação Direta contra festival do bacon

Ação Direta contra festival do bacon

Desenho sem título (5)

No último dia 20 de Agosto de 2017 ativistas dos grupos Vozes em Luto e DxE São Paulo estiveram no sádico festival do bacon realizado no Memorial da América Latina em São Paulo.
Uma ação direta de repúdio contra o sadismo, a gula e a ignorância do ser humano.
O ativismo paulista não se acomoda e está em todos os lugares, mesmo debaixo de chuva, somos a resistência.

Vozes em Luto exibe documentário Land of Hope and Glory durante intervenção nas ruas.

Vozes em Luto exibe documentário Land of Hope and Glory durante intervenção nas ruas.

IMG_20170813_075014_014

No último sábado (12/08) o Coletivo Vozes em Luto esteve na cidade de Mogi das Cruzes/SP realizando o manifesto mensal Urbanos, com a exibição de vídeos abolicionistas, incluindo o recem lançado documentário Land of Hope and Glory, e o curta Thousand Eyes. A ação faz parte do manifesto mensal Urbanos.
Algumas pessoas que passavam pelo local olhavam as imagens de tortura em fazendas industrias exibidas nas telas, com olhares perplexos e chocadas, algumas paravam e uma breve conversação sobre a exploração animal e o veganismo como forma de justiça social era iniciada.
Panfletos de Gary Francione e DVD’s da Campanha Nacional Pelos Animais foram distribuídos durante a performance.